Camboja: Aumentar os resultados através do arroz branqueado

Camboja: Aumentar os resultados através do arroz branqueado

O QIR no Camboja está a desenvolver esforços para implementar mudanças favoráveis aos mais pobres no terreno e mobilizar um financiamento suplementar para projetos de redução da pobreza de alto impacto através de uma Abordagem Setorial ao Comércio (SWAp) detida pelo país. A Abordagem Setorial ao Comércio (SWAp) constitui uma ferramenta utilizada para integrar o comércio, bem como um mecanismo eficaz disponível aos doadores para a prestação de ajuda. Através do projeto de Nível 1 do QIR, estão a ser implementados projetos que apoiam a facilitação do comércio, o turismo e a exportação de arroz branqueado e de seda de alto valor, bem como a mandioca e as pescas.

Discursando no lançamento da Atualização do Estudo de Diagnóstico sobre a Integração do Comércio do Camboja (Atualização do EDIC) no dia 18 de fevereiro de 2014, o Diretor Executivo do Secretariado Executivo do QIR, o Sr. Ratnakar Adhikari, fez referência aos dois projetos de Nível 2 aprovados com um financiamento total próximo dos 5,7 milhões de dólares. “Estes projetos de Nível 2 visam apoiar cinco de dez setores prioritários do Roteiro da Abordagem Setorial ao Comércio (SWAp), que são os seguintes: seda de alto valor, arroz branqueado, mandioca, produtos da pesca marítima e turismo”, afirmou. “O projeto da seda de alto valor e do arroz intitulado Programa de Diversificação e Expansão das Exportações do Camboja I obteve resultados concretos: as marcas de seda e arroz do Camboja chegaram aos mercados internacionais um ano depois da sua implementação”.

O Programa de Diversificação e Expansão das Exportações do Camboja I constitui o primeiro projeto de Nível 2 no Camboja, visando reforçar e expandir as exportações em setores-chave, como o do arroz branqueado e o da seda de alto valor. O Programa de Diversificação e Expansão das Exportações do Camboja I apoia também a participação prática de funcionários governamentais através do reforço das suas competências em matéria de Monitorização e Avaliação. Este projeto apoia a Política para o Arroz do Governo adotada em julho de 2010 que visa subir na cadeia de valor passando do arroz em casca (arroz paddy) para o arroz branqueado de alto valor, com o objetivo de exportar um milhão de toneladas métricas de arroz branqueado até 2015.

Para concretizar a ambição do Governo de alcançar um milhão de toneladas métricas de arroz branqueado para exportação até 2015, o QIR está a apoiar o setor do arroz no sentido de ser mais competitivo no mercado global, com a assistência de outros parceiros de desenvolvimento, como a União Europeia, a Sociedade Financeira Internacional (SFI) e a Agence Française de Développement (AFD). Tal inclui diversificar as exportações e acrescentar valor ao arroz em casca (arroz paddy), o que, por sua vez, resultaria em maiores lucros para todos os que estão presentes na cadeia do arroz e num estímulo para os produtores de arroz.

Uma medida importante foi o estabelecimento da Federação dos Exportadores de Arroz do Camboja em junho de 2012, em conjunto com uma crescente atenção ao reforço do diálogo entre o Governo e o setor privado, o que levou à abertura de mais oportunidades de mercado para os produtores de arroz branqueado através da adoção das normas NSF. Ao mesmo tempo, a parceria com organizações da sociedade civil, como o Centro de Desenvolvimento e Investigação Agrícola do Camboja (CEDAC), para mobilizar as comunidades tem sido fundamental para ajudar a estabelecer a ligação entre os campos e os portos.

Desde 2013, graças ao apoio de vários parceiros de desenvolvimento, a indústria de exportação de arroz do Camboja cresceu rapidamente elevando as expetativas relativamente ao objetivo do Governo de exportar um milhão de toneladas métricas de arroz branqueado até 2015. O aumento das exportações de arroz está em linha com o objetivo do projeto do Programa de Diversificação e Expansão das Exportações do Camboja I de aumentar as exportações de arroz branqueado em 100% face ao volume da base de referência de 2011, de aproximadamente 140.000 toneladas métricas. Em 2013, o projeto de arroz do QIR facilitou diretamente 44.671 toneladas métricas de arroz exportado, que acrescem a 30.520.768 dólares de exportações de arroz, e a exportação de arroz de jasmim representou mais de metade das exportações facilitadas, o que está acima da média nacional.

Para além do crescimento dos resultados no setor do arroz, a qualidade tem também sido fundamental, com as fresadoras a elevarem o arroz em casca (arroz paddy) para o nível seguinte, aumentando os lucros dos agricultores e produtores. Está em vigor uma Política de Produção de Arroz e de Exportação de Arroz Branqueado para apoiar o processo da cadeia de valor. O arroz do Camboja cumpre agora as normas de qualidade internacionais, sendo os principais mercados de exportação do arroz a União Europeia, a Malásia, a Rússia e os Estados Unidos da América.

Como resultado, o arroz do Camboja tem sido exibido em diversos fóruns internacionais. No dia 19 de novembro de 2014, na 6.ª Conferência Mundial do Arroz realizada em Phnom Penh, o Camboja ganhou a distinção de Melhor Arroz do Mundo de 2014, em conjunto com a Tailândia. Trata-se de um prémio que o Camboja recebeu durante os últimos três anos. Anteriormente, durante o concurso mundial de degustação de arroz de 2013, o Arroz de Jasmim Topo de Gama do Camboja recebeu o prémio de “Melhor Arroz do Mundo” na Conferência Mundial do Arroz pelo segundo ano consecutivo. O projeto do QIR forneceu apoio técnico e facilitação a 43 exportadores de arroz de 26 empresas exportadoras para participarem na Conferência Mundial do Arroz, que foi organizada pela “The Rice Trader” em Hong Kong, na China, nos dias 19 a 21 de novembro de 2013. Estes prémios atraíram uma significativa cobertura dos meios de comunicação social e, por sua vez, o apoio do Governo do Camboja à iniciativa do projeto do arroz lançada pelo programa financiado pela UE, pelo QIR e pela SFI. De igual modo, em 2012, o Arroz de Jasmim Topo de Gama “Phka Malis” do Camboja ganhou o prémio de “Melhor Arroz do Mundo” e marcou presença na Quarta Análise Global da Ajuda ao Comércio na OMC, em julho de 2013.

No Camboja existem 2,8 milhões de hectares de terra cultivada, 84% dos quais (2,4 milhões de hectares) são utilizados para o cultivo do arroz, empregando o setor do arroz mais de 2,9 milhões de pessoas. O projeto do arroz do QIR implementado pela SFI visa abordar os desafios existentes no setor do arroz e ajudar o setor privado a cumprir o objetivo do Governo, identificando novos e importantes mercados de exportação e assegurando contratos de exportação com preços elevados para arroz de qualidade.